sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

QUALIDADE DE VIDA


Corpus Christi é a festa para afirmar a presença de Jesus no ritual da Eucaristia. A celebração é fruto da devoção medieval dos fiéis católicos à hóstia consagrada, que representa o corpo de Cristo no momento da comunhão. Em 2016 a festa foi celebrada no dia 18 de maio. Nesse dia fui refrescar a cabeça em um balneário há 150 km da minha casa. Na madrugada senti uma forte dor no peito, uma dor insuportável. Chovia muito forte, mas resolvi voltar dirigindo, com uma mão no peito e outra no volante do carro. Em pouco mais de uma hora cheguei no hospital da cidade e uma médica de plantão me atendeu. Fez um monte de perguntas e disse-me que era gastrite. Mandou aplicar na veia um antiácido e Buscopan, medicamento que age apenas onde a dor ocorre. Quando a dor aliviou me deu alta. No corredor do hospital passou um médico Gastro e após conversar com a médica me aplicou um antiácido Omeprazol e disse para marcar com a sua secretária uma consulta daqui 20 dias.
Passaram-se 17 dias de cansaço, falta de ar e arritmia. Procurei o Incor e logo os cardiologistas diagnosticaram: Infarto. Uma junta de 5 médicos chamou a minha mulher e disse -”se o Senhor Jesus Cristo não tivesse colocado as mãos no coração dele, ele iria a óbito em 99,99%. Cinquenta dias depois me operaram. Deu alta e fez a seguinte recomendação. MELHORE A SUA QUALIDADE DE VIDA, delete tudo que estressa.
VOLTEI A TRABALHAR, após um ano de recuperação. Fui nomeado Perito Judicial, Assistente Técnico Judicial, escrevi mais dois livros, produzi Laudos Técnicos e montei com meus ex-alunos a equipe Agroambiental Inteligente. Está no LinkedIn, Facebook e no blog da Agronomia. Dá para tirar o sustento da minha casa.
Quando essas atividades começam a me estressar vou para o jardim de casa onde cultivo uma pequena horta e na marcenaria que fica no fundo, faço os reparos dos móveis da casa. A foto acima ilustra o meu antiestresse.  
  

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018




QUESTÕES AMBIENTAIS – FEBRE AMARELA

O objetivo deste livro é ensinar como combater o animal adulto, transmissor da Febre Amarela, Dengue, Chikungunya, Zika, bem como, formigas (infecção hospitalar), aranhas venenosas, escorpião, mosquito palha da leishmaniose, ratos, pombas, morcegos, enfim as pragas urbanas, que têm causado tantos malefícios à nossa sociedade.
Em qualquer loja de inseticida ou até mesmo em supermercado você compra os produtos – pulverizador de R$ 50,00 e inseticida de R$ 10,00/15,00
Estes bichos migraram para cidade causados pelo desmatamento e dizimação dos animais silvestres.
O Autor é Engenheiro Agrônomo, entomologista (estuda pragas) com 30 anos de experiência no seu controle. O Brasil precisa adotar métodos mais práticos para controlar todos eles.
Não estou reivindicando nenhum cargo, mas deixo claro que essa tarefa não é para estes valorosos médicos infectologistas ou que é pior para “sabidões” e oportunistas vendedores de armadilhas. Com todo respeito: “cada macaco em seu galho”. Médicos são importantes quando se contrai a doença e técnicos entomologistas para evitar o contágio.
Vamos falar um pouco da febre amarela: extinta há século, mas voltou. A culpa é do homem que desmatou e dizimou os animais silvestres. Neste caso particular, alguém achou que os engraçados macacos deveriam ficar em parques urbanos entretendo aos humanos. O primata e o humano são classificados na mesma classe zoológica, são primos. Na mata os macacos vivem nas copas das árvores, onde os pernilongos silvestres como o Haemagogos e o Sabettes, os picam. Se o macaco for portador do vírus da febre amarela, os pernilongos passam o vírus ao ser humano. Na cidade o Aedes aegypti faz o resto. Vacina-se a população da redondeza. Se trata o problema e não a causa.
A solução seria matar os macacos? NÃO! Seria jogar inseticidas com Drones na mata? NÃO, mas melhor que matar é mudar os macacos para longe do humano? RAZOÁVEL! A verdade é que “macaco é macaco”, “gente é gente”, “veado é veado”. (Fonte: cantor Falcao).
A bem da verdade chega de nomear para este cargo tão importante pelo critério político e não técnico. Os responsáveis confundem nebulização com pulverização ou atomização. O escorpião (escorpionídeos) eles chamam de aracnídeos (aranhas, ácaros). Não sabem o que falam ou fazem.    

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018


QUESTÕES AMBIENTAIS – App + Reserva Legal
Em abril de 2004 eu já era articulista do SUPLEMENTO AGRÍCOLA do Estado de S. Paulo. Escrevia sobre os desmandos do MST, considerados erroneamente, como movimento social. Eu dizia apesar de inúmeras considerações contraditórias, que o consideravam trabalhadores rurais. Mas, na verdade, às vezes era de bandos de arruaceiros. Passados quase quinze anos, provei que eu tinha razão. O modelo atual de reforma agrária está falido, Precisa de REFORMA.
O saudoso amigo Mário Peretti, diretor deste prestigioso jornal, me convidou para escrever sobre o aumento de produtividade da pecuária. Sob o título adubação de pastagens e manejo rotacionado do rebanho publiquei dezenas de artigos.  No princípio, muitos pecuaristas me consideravam louco, com dizeres do tipo: “como -  adubar pastagens?”. Passados os anos, hoje dão razão a mim.
VOLTEI. Editei o Código Florestal na Agronomia há seis anos, Controle do Aedes aegypti há três anos, e Apostila, escrita em 1.998 e atualizada em 2018, sob título Perícias e Avaliações de Imóveis Rurais, por mim utilizada em 20 anos de atividades acadêmicas e o atual: Questões Ambientais, que ensina a aqueles que são obrigados a Regularizar o Ambiente em obediência ao PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL – PRA. LEMBRETE: o prazo para aderir ao PRA: 31/5/2018.
O livro Código Florestal na Agronomia eu presenteio a quem vier no meu escritório. Os demais livros poderão ser baixados na internet, BAIXE JÁ!!!
O nome QUESTÕES AMBIENTAIS: APP + RESERVA LEGAL pareceu-me ser mais simples e compreensível, para que o atual Código Florestal seja interpretado de forma a cumprir a missão preconizada na Lei. O CAR é obrigatório e denuncia a situação ambiental de qualquer imóvel. De qualquer parte do mundo a sua propriedade pode ser vista. Se tem passivo ambiental, ou seja, não tem Reserva Legal no percentual determinado pela Lei, o órgão ambiental encaminhará o processo ao MINISTÉRIO PÚBLICO, que instalará o INQUERITO CIVIL – IC ou até mesmo AÇÃO CIVIL PÚBLICA, esta última já no âmbito judicial.
Em IC – Inquérito Civil, o proprietário deverá comparecer ao MINISTÉRIO PÚBLICO, de preferência com um profissional ambiental de sua confiança.
O primeiro passo é aderir ao PRA e se submeter à aprovação do SEMA de seu estado. Após a aprovação começa-se a RECOMPOSIÇÃO da área de preservação Permanente – App, plantando-se a mata nativa de incidência na região. Por ser uma tarefa específica, consulte-nos. Até o próximo artigo.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017


PROJETO DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL – PRA
O PRA está  previsto no atual Código Florestal. Antes da Lei entrar em vigor, elaborei um projeto, no Paraná, de recuperação da Reserva Legal utilizando-se de gado de forma manejada para eliminar as brachiárias. Advinha? O órgão ambiental “competente” caiu de pau em cima de mim. Disse que iria me representar no CREA: “ONDE SE VIU COLOCAR GADO NAS ÁREAS AMBIENTAIS” argumentaram. Deixei “o pau tourar”, nem liguei, pois, o tempo me daria razão e DEU!!!

A área está toda regenerada. Vide a foto: No primeiro plano temos a cana de açúcar, no meio a App, em seguida o gado comendo as pastagens e ao fundo a área de mata nativa. Hoje o processo é conhecido como INTEGRAÇÃO DE PASTAGENS E FLORESTA.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

CRISE COISA NENHUMA
Em época de crise aguce mais a sua criatividade. Na crise é quando as oportunidades aparecem. Como disse um amigo e parceiro eng. Agrônomo Mário Barreiro – o cavalo arreado não passa por você toda hora. Agarre-o.
Formei-me na ESALQ há mais de 40 anos. Lecionei na Agronomia por 20 anos. Sou perito judicial há 30 anos e por aí a fora. Ao longo dos anos acumulei experiência, mas o tempo passou de repente. Ficou a energia intelectual, mas a força física foi diminuindo. Tenho ainda muito fôlego, mas não o mesmo de quando tinha 30 anos. Empreste-me a sua força que trocarei com a minha experiência. Façamos parceria!

Entre em contato comigo. Já estou com alguns parceiros e estamos colhendo bons resultados.


terça-feira, 7 de novembro de 2017

 Reserva Nacional do Cobre e Associados (RENCA)

A RENCA é uma área de 46.450 km2 criada em 1984. A permissão para o desenvolvimento de pesquisa e lavra mineral, dada pelo Decreto n° 9.142/2017, aplica-se apenas às áreas onde não haja restrição de outra natureza. Fica entre os estados do Amapá e do Pará e tem o tamanho equivalente ao da Dinamarca.

O Decreto nº 9.159, que revoga outro decreto, o de número 9.147, de 28 de agosto de 2017, que extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), está publicado no Diário Oficial da União. Ele foi assinado pelo presidente Michel Temer. A decisão de extinguir a Renca foi questionada por ambientalistas, artistas e repercutiu na mídia internacional.
Na contracapa do meu livro Código Florestal na Agronomia escrevi que devemos produzir de forma sustentável sem ferir o meio ambiente e adequar – se à natureza e à Lei, sem sacrificar a produção, seja ela de alimentos ou de exploração mineral. A RENCA tem uma fortuna no seu subsolo que se explorada de forma adequada trará para o Brasil renda considerável. Existem projetos apropriados, como EIA/RIMA – Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto no Meio Ambiente. O resto é apelo infundado. Artistas, modelos e ambientalistas de plantão não têm competência sobre o assunto. Só fazem barulhos!!!

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Seja um profissional bem-sucedido no Agronegócio. Mande a crise para PQP. Torne-se liberal, dono do seu próprio nariz. Não tente resolver os problemas sozinho! Consulte-me. Sou Agrônomo, Escritor de livros: Código Florestal, Questões Ambientais, Apostila sobre Avaliações de imóveis, Controle do Aedes, Escorpião e outras pragas urbanas, professor de Faculdade de Agronomia durante 20 anos, Perito Judicial em centenas de processos, etc.
Montei 05 (cinco) Dedetizadoras, de 01 a 35 anos todas atuando com sucesso. Formei milhares de agrônomos e engenheiros ambientais. Eu posso lhe ajudar sair desta crise. Contato: e-mail agronomoyamamoto@gmail.com  
Fones: (18) 3908 3399/98104 3399(WhatsApp)/ 99771 5639. Visite o site: